We are in the process of migrating this forum. A new space will be available soon. We are sorry for the inconvenience.

Algumas novidades de Roubaix Valley


oles@ovh.net
04-03-13, 11:32
Bom dia,
O que há de novo na OVH?

Estamos com alguns projectos que estão em curso de serem terminados e de serem passados em produção. Para ser mais claro, deixo-vos aqui um pequeno recapitulativo de como ocupamos os nossos dias.


DATACENTERS:
------------
O DC RBX5, com capacidade de 14 000 servidores, vai estar em breve cheio, provavelmente durante o mês de Março. Estamos a prever um RBX6 para o final de Abril.
Depois virão os restantes em 2015. Comprámos vários edifícios em Roubaix Valley e poderemos construir RBX7, RBX8,l RBX9, RBX10 ... mas, daqui a 2 anos.
É o tempo que EDF necessita para instalar 20KV numa nova morada.

Para evitar saturar totalmente RBX, iniciámos a construção de um Segundo Datacenter em SBG: SBG4. Está em produção faz 3 semanas, e descarrega assim RBX5 para os clientes DE, PL, IT. Em paralelo, o Datacenter SBG2 está em curso de construção e está previsto para o Q3'13. Enquanto isso, estamos a terminar a segurança do site, a fibra ótica e estamos
aumentar ainda a potência eletríca através dos trabalhos de GC no porto de Estrasburgo. SBG2 vai realmente mostrar a sua potência no final de 2013 graças à "curta" rede para IT que se baseará nas nossas fibras negras.

Para seguir o nosso RBX, temos previsto GRA em Gravelines. O DC GRA1 vai iniciar-se durante o mês de Março. Estamos em curso de fazer a GC para passar as fibras óticas e ligá-las a 2 novas redes: Paris/Londres (sem passar por Roubaix) e Gravelines/Bruxelas. O DC terá 3 saídas para 3 direcções: Olondres, Bruxelas e Paris, e depois será ligado a BHS e RBX diretamente através de loops seguros.

Como compreendem, o mês de Março e Abril será bastante trabalhoso. Estamos a efetuar todos os nossos melhores esforços par vos continuar a entregar um servidor em 1H, mas entre RBX5 que deve estar cheio, SBG4 que irá começar, GRA1 e RBX6 que vão começar, irão haver aí uns dias, máximo 2 semanas de incertezas, devido à falta de espaço nos nossos datacenters. O risco existe, mesmo se o estamos a gerir. Como tal, se possui projetos para Março/Abril, não hesitem em adquirir os vossos servidores com alguma antecedência.

Sobre o continente Americano, estamos a vender cada vez mais servidores a partir do nosso Datacenter BHS. Visto que o sucesso é exponencial, estamos a iniciar a construção do nosso BHS2 com a capacidade de 10 000 servidores. De seguida será BHS3/BHS4 que será construído seguindo o modelo de RBX5 que permite instalar uma sala de 2000 servidores em apenas 2 semanas. BHS3/BHS4 será alimentado como na Europa, em 400V, ao lugar de 480V para BHS1/BHS2. Conseguimos como tal validar e normalizar as tensões Europeias na América do Norte

Começamos já as pesquisas para construir 3 Datacenter nos Estados Unidos. Não poderemos ser o nº 1 do Mundo sem estarmos ligado ao mercado nº 1 no qual os crescimentos são deveras os mais importantes. É um projecto que deveremos implementar dentro de menos de 2 anos.


REDE:
-------

Terminámos os aumentos de capacidade da nossa rede USA. Atualmente passamos 20% do nosso tráfego da Europa através dessa nova rede que já se encontra bem inter ligada com os operadores Americanos, Sul Americanos e Asiáticos. Relativamente ao nosso Datacenter BHS, estamos atualmente com pouco menos de 500Gbps de capacidade de saída e o traego real acaba de ultrapassar os 30Gbps e a evoluir.

Na Europa, terminámos algumas atualizações na nossa rede de longa distância entre RBX/LDN/AMS. Mudámos de tecnologia (continuamos na Infinera) e utilizamos "100G coherent" para transportar os nossos circuitos entre o Datacenter de RBX e os principais pontos de presença na Europa. Na próxima semana, iremos retomar os trabalhos
em AMS7BRU/RBX para terminar o primeiro ciclo e assegurar opticamente todos os circuitos. Esta semana estamos atualizar os Cisco ASR9 de RBX, Paris e SBG. Isto irá permitir-nos adicionar capacidade à nossa rede de Paris mas também corrigir alguns bus no netflow que nos impedia de prevenir corretamente os ataques.

Por falar em ataques, estamos a testar as soluções Arbor Network, que permite detetar um ataque, e a reenviar para um dispositivo de mitigação e que depois o neutraliza. Estamos também desde há uns meses a testar Tilera que nos permite filtrar os ataques em tempo real. As duas soluções fornecem bons resultados. Estamos em curso de escolher qual a solução que nos permita obter uma solução global para cada Datacenter. O objetivo é o de tratar ataques de 200Gbps e até superiores.

Voltando à rede, após o "loop" RBX/LDN/AMS/BRU/RBX, vamos trabalhar no "loop" RBX/FRA/SBG/PAR/RBX com o objetivo de tornar seguros todos os circuitos. Porquê tornar seguros os circuitos? Durante uma falha numa fibra óptica (falha na máquina que possui a fibra), o circuito 10G entre 2 routers é cortado. Exceto se ele está protegido ao nível ótico por um outro caminho. Desta forma, quando a fibra está em falha, o circuito permanece UP porque o equipamento automaticamente utilizam um outro caminho ótico. Não existe portanto qualquer ruptura de serviço. Este tipo de rede é mais simples e mais barato num 100G coherent.

Deveremos assinar as fibras óticas entre SBG e Milan, IT dentro de algumas semanas para implementar uma rede para Setembro. Em paralelo, estamos a procurar uma localização para um Datacenter na Alemanha..


CDN:
----

A fase BETA correu bem. Corrigimos os bugs e gerimos já mais de 1.5Gbps de tráfego no nosso CDN. Agradecemos aos Beta Testers pelos feedbacks que nos permitiram afinar as regras.

Pensamos iniciar a primeira oferta comercial de CDN Dedicado dentro de alguns dias a 9.99% para um número de domínios ilimitados com um IP Anycast.

Em paralelo está previsto iniciarmos o serviço DNS baseado na mesma infraestrutura. DNS Low Latency aka DNS LL que custará 1€/ano/domínio.


VPS:
----
A oferta iniciou-se muito bem. Estamos contentes porque pensamos ser uma oferta para 100K VM/ano.

No entanto, tivemos alguns problemas internos nas primeiras entregas. Faltavam recursos nos filers e apercebemo-nos de um bug no vCloud demasiado tarde ..para resumir, fizermos alguns erros.
Os novos VPS Cloud são agora corretamente entregues e estamos a termionar as antigas encomendas. No final da semana os primeiros VPS Cloud estarão todos corrigidos.

O Manager deverá sair dentro de alguns dias. Nesse momento, iremos sair da oferta GAMMA para a FINAL sem qualquer bug.


pCI 2013
--------
A versão Private da VPS, com LB, VPN, FW, de IO HD garantidos, multi site e à hora é o pCI 2013.
Pensamos ter "cá fora" a versão BETA no final de Março.


hubiC:
------
A infraestrutura está estável e estamos satisfeitos. Continuamos os testes com diferentes clientes sob iPhone, iPad, Android, Windows e WebApp. Restam apenas alguns dias de trabalho para os tornar públicos. Como já dissemos: vamos propor uma oferta que funciona. Muito curto.

Os clientes que nos depositáram confiança e pagaram pela oferta, irão usufruir de um Segundo ano gratuito. Tudo isto acontecerá ao mesmo tempo..


Mutu & GeoCache
---------------
Os trabalhos no alojamento estão avançar bem. O principal problema é devido ao facto de as ferramentas que teríamos desenvolvido para monitorizar a atividade de alguns sites, não estariam a tomar em conta a utilização real dos recursos CPU/RAM de cada website. Descobrimos muitos sites que estariam a utilizar pouco menos de 40$ da capacidade CPU/RAM da infraestrutura. Como se tratam de 7000 servidores HG, 40% é o mesmo que dizer que são 3000 servidores HG. Os últimos trabalhos consistem em implementar scripts de "policia" (o famoso okillerd) para partilhar equitativamente os recursos por todos os clientes. Utilizamos o BigData e os MapReduce para angariarmos as estatísticas de utilização nos clusters. Isto permite-nos ver mais rapidamente os problemas.
Pensamos que os problemas ressentem-se ainda em 5% dos websites. Os trabalhos continuam de forma a chegarmos a 0% antes de implementarmos as ofertas de Alojamento 2013.
Para acelerar o alojamento vamos integrar um CDN por defeito que nomeamos internamente como 'GeoCaa' na qual implementamos 75% do nosso investimento. O resto é auto-financiado graças aos "patrões" que não pretendem os seus dividendos no final de cada ano. Desta forma permite-nos crescer em França e na Europa graças às vossas encomendas.

Eu vou parar, isto é longo e "pesado" para ler e digerir.

Resumindo, trabalhos no duro todos os dias

Amigavelmente
Octave